MEU PRIMEIRO LIVRO…

FINA2

Como se fosse hoje, posso lembrar do dia em que eu compartilhava com os meus amigos David Milhomem e Samuel Jordão em um horário de almoço o que estava decidido a fazer: escrever um livro. Não tinha tema e nem sabia ao certo como faria tal proeza. Com um português longe de qualificado para isso, mas com muita fé e entusiasmo, estava decidido a fazer.

Em oração, Deus condenava as minhas iniciativas de fazer algo simplório e banal. O título inicial “com Deus” foi rapidamente reprovado por Ele, era vazio. O livro deveria ter uma bela capa bem elaborada e um título forte, capítulos bem compostos e muito conteúdo. Eu deveria promove-lo da maneira correta e acreditar no seu potencial. Assim me foi instruído.

O livro foi escrito em dois meses e mais alguns outros longos meses de várias correções e diagramações até chegar ao estado da arte, é como o vejo hoje. Sei que se tornou um bom livro porque seria capaz de compra-lo, sou uma pessoa aficionada por livros e depois de centenas de livros lidos sou bem exigente em minha leitura. Para completar tive a bela participação da minha amiga Alessandra Edver que aparou as arestas e tirou os serrilhados, ela sim tem qualificação pra isso, uma ajuda essencial para a qualidade da obra.

O livro “Um Relacionamento Mais Consistente com Deus” é um livro de fácil leitura, não religioso e com bastante conhecimento. Em nenhum momento fico “enchendo linguiça” ou dando voltas para preencher páginas. São capítulos consistentes que podem ser lidos fora de ordem, pois não alteram o seu resultado. Muito conteúdo, muita bíblia e muitos argumentos.

Hoje, depois de dois anos, ele ganha dois irmãos e aquilo que era tão impossível de acontecer, já aconteceu. Nesse ano estou lançando “Na Tua Presença Em Teu Espírito” que considero o segundo livro da trilogia. Ano que vêm lançarei o final dela: “Misericórdia”. Os três se completam.

Três livros, três presentes de Deus. Escritos por alguém incapaz de escrever um mero livro banal. Somente Deus para fazer essas coisas com a gente, no meu caso: me transformar em um escritor.

Deixe uma resposta