Na Tua Presença Em Teu Espírito

Todos já conhecem as religiões e sua capacidade de nos ligar à espiritualidade e à compaixão. Conseguimos notar alguns pontos em comum entre elas. Mas o cristianismo vai além, pois não somente defende a capacidade de o ser humano se aperfeiçoar, mas também testemunha que o divino veio ao encontro do homem na Encarnação do filho de Deus, Jesus. Deus veio ao encontro do homem para reabilitá-lo, pois, pelo pecado, ele não podia se aproximar de Deus. Religião é a tentativa do homem de se achegar a Deus, Cristo é a tentativa de Deus de se achegar ao homem.

O salmista afirma que “o Senhor está perto de todos os que o invocam, de todos os que o invocam com sinceridade”. (Salmo 145:18).

Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram. (Mateus 23:37).

 Cristo é uma tentativa diferente de promover a salvação. Deus agora abre para o homem a possibilidade da salvação pela Graça. Jesus se sacrificou criando um caminho de salvação, e o Espírito Santo age nas pessoas aperfeiçoando-as para chegar ao ponto de um ser completo. As pessoas da Trindade é que possibilitam a salvação da humanidade.

Não existe cristianismo ou igreja sem as três pessoas da Trindade. É necessário Deus Pai para ser glorificado, o reinado de Jesus Cristo e as intervenções e inspirações do Espírito Santo.

A Igreja não é baseada somente no passado, mas também no presente e no futuro. O cristianismo confessa que seu Deus está vivo entre nós. Igreja é muito mais que fé e ritos religiosos. É relacionamento e amor com Deus. Nela não deveriam existir divisões. Porque é o lugar em que Deus e o homem estão unidos, espaço em que todos têm livre acesso a ele, assim como ele tem livre acesso a nós no mistério da comunhão. A reunião do domingo à noite é símbolo do que deveria ser a convivência dos cristãos para a vida inteira. A igreja não é teoria, é prática. Ela não é só memória de um passado de grandes histórias ocorridas, mas acontecimento e comunhão no aqui e agora do presente. A Igreja é mais que histórias.  Deveria ser testemunho vivo do Deus misericordioso. Cristo está vivo, a igreja está viva, a esperança e o amor também. O Espírito Santo é a possibilidade de vivenciar tudo que Deus planejou. É ele que tornará as pessoas melhores e aperfeiçoará a humanidade. Somente ele gera condições para que o homem cumpra sua missão. Ele é Deus em nós, sobre nós, ao nosso redor, por todos os lados.

Este livro não propõe apenas uma releitura do passado, mas tenta apontar como viver biblicamente o agora, através de experiências e alargando a fé em novas possibilidades que o Santo Espírito pode trazer. Nele se fala mais da prática do que da teoria. Não tem a pretensão de explicar o que Deus é, pois esse amigo a gente não tenta defini-lo, sendo melhor andar com ele e ouvi-lo.