O HOJE

Por isso, Deus estabelece outra vez um determinado dia, chamando-o “hoje”, ao declarar muito tempo depois, por meio de Davi, de acordo com o que fora dito antes: “Se hoje vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração”. Hebreus 4:7

Jesus disse para não andarmos ansiosos com o que vestir ou com o que beber ou comer, isso é se preocupar com o tempo de amanhã. A ansiedade é se preocupar antecipadamente, deve-se então se atentar apenas ao tempo de “hoje”, pois esse já tem as suas preocupações e anseios; o sofrimento do amanhã deverá ocorrer quando ele chegar e se chegar. O que foi dado para se viver e alterar foi o “hoje”, os outros tempos causam danos e problemas quando vivenciados antecipadamente ou posteriormente. Se alguém tenta viver o ontem, fica preso ao passado com suas culpas, frustrações, medos e sensações ruins; o sentimento não liberado prende a vida em experiências passadas ruins ou boas, impedindo novas acontecerem.

O sofrimento com o ontem e a preocupação em relação ao amanhã não fará muita diferença, mas o atentar no cuidado de projetar o “hoje” poderá acalmar o passado e gerar um amanhã muito melhor. Ter o foco em ser rico ou ganhar muito dinheiro é se preocupar com o amanhã, é querer ter segurança e evitar problemas futuros. Mas ter o foco em ser um grande profissional é se preocupar com o hoje; dedicando o tempo atual ao aprendizado e ao esforço, certamente, no amanhã, os recursos financeiros virão como consequência do bom trabalho e do empenho no momento certo. Se o foco for o amanhã, perder-se-á então o dia; mas, se o foco for o hoje, aproveitá-lo-á.

Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal. Mateus 6:34

Entender que somente o hoje pode ser vivido é como optar por ler uma página de um livro por vez; avançar descontinuamente as folhas, os capítulos, levará a um não entendimento compreensível da história. Então é necessário fazer a leitura de uma página por vez, seguindo a sequência do enredo até que se chegue ao fim. É preciso então viver e valorizar o “hoje”, aproveitar cada momento e oportunidade, se entregar a esse tempo, pois, apesar do “hoje” nunca acabar, ele também não é constante.

Entender que somente o hoje pode ser vivido é como optar por ler uma página de um livro por vez; avançar descontinuamente as folhas, os capítulos, levará a um não entendimento compreensível da história.

O “hoje” nunca é constante e nem os sentimentos das pessoas inseridos nele, as emoções sofrem altos e baixos, nunca caminham em uma linha reta. Pode-se hoje acordar muito bem e feliz, animado e preparado para vivenciar um ótimo dia, assim como se pode acordar muito mal com dores e desanimado; todas as pessoas têm altos e baixos e ninguém é uma constância, mas sofre-se influências de ambientes externos que conduzem a circunstâncias não planejadas.

O “hoje” é influenciado pelas circunstâncias. Nem sempre o “hoje” será tempo de trabalho, existe também o tempo do descanso. Então, se for um domingo agora, o “hoje” é para descansar. Existe o “hoje” para chorar: se estiver em um leito de hospital ou em um cemitério, velando alguém. Existe o “hoje” do rir: se estiver entre amigos e se alegrando com eles. Existe o “hoje” do pensar: se estiver em uma sala de aula a estudar. Cada etapa do “hoje” reserva uma ocasião, um contexto diferenciado para ser vivido e compreendido; não adianta estar alegre se a ocasião é um velório, então o tempo é de chorar, e assim precisa ser vivido.

Trecho do Livro “Um Relacionamento Mais Consistente com Deus”

Tags: , , , , ,